Arquivo mensal: outubro 2013

8 em cada 10 pacientes de planos de saúde tiveram problemas nos últimos 24 meses

De acordo com pesquisa encomendada pela Associação Paulista de Medicina (APM) ao Instituto Datafolha, 79% dos usuários que recorreram aos planos de saúde nos últimos 24 meses relataram problemas. Se considerarmos 10,4 milhões de usuários com mais de 18 anos no estado de São Paulo que utilizaram os serviços nos últimos 24 meses, temos 8,2 milhões de pacientes apresentando queixas. Além disso, a média de problemas é de 4,3 por pessoa, o resulta, para esse público específico, total superior a 32 milhões de problemas em dois anos.
Os dados da pesquisa foram divulgados nesta quinta-feira (17) em entrevista coletiva à imprensa, da qual participaram o presidente da APM, Florisval Meinão, o diretor de Defesa Profissional João Sobreira de Moura Neto, o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), João Ladislau Rosa, o presidente da Academia de Medicina de São Paulo, Affonso Meira, e o secretário de Relações Sindicais e Associativas do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), Otelo Chino Junior.
Entre as reclamações mais recorrentes dos usuários estão a dificuldade para marcar consultas, exames, cirurgias e procedimentos de maior custo e falhas no atendimento em pronto-socorro. “Os pacientes pagam os planos de saúde justamente para fugir das dificuldades de acesso enfrentadas no Sistema Único de Saúde e se deparam com uma série de problemas. É preciso que as empresas ampliem a rede credenciada urgentemente”, afirma Meinão.
Ainda segundo a pesquisa, 53% dos pacientes concordam que os planos de saúde colocam restrições e obstáculos ao trabalho dos médicos e 67% têm a percepção de que os planos dificultam a realização de exames de maior custo.
Para Meira, as empresas estão interessadas apenas em captar mais usuários, sem se preocupar em atender bem. “Como médico, fico feliz de que não há queixas específicas sobre má qualidade dos profissionais, por exemplo.”
Ladislau Rosa faz uma destaque importante. “A saúde não é um produto de consumo, e as operadoras não estão cuidando bem da saúde de seus usuários.”
Por sua vez, o representante do Simesp demonstra preocupação em relação à aglutinação dos planos em grandes empresas, por meio de fusões e aquisições, inclusive por parte de empresas multinacionais, o que tende a dificultar ainda mais o acesso por parte dos usuários.

 

Leia a pesquisa na íntegra

 

Anúncios

Estado lança edital para construção do Hospital Regional de São José

Obra, orçada em R$ 217 milhões, deve ser concluída em dois anos e meio.
Unidade médica vai ser administrada por Organização Social, diz governo.

O governo do Estado lançou nesta quarta-feira (9) o edital de concorrência de Parceria Público Privada (PPP) para a construção do Hospital Regional de São José dos Campos. O prédio, cuja obra está avaliada em R$ 217 milhões, deve ser erguido em 30 meses na Rua Icatú, esquina com a Rua Goiânia, no Parque Industrial, zona sul da cidade.